Cancro da mama lidera a lista de evacuações do arquipélago para exterior

cancro-da-mamaConsiderado como a segunda causa da morte das mulheres em Cabo Verde, o cancro da mama lidera a lista de evacuações dos doentes do arquipélago para o exterior, segundo os dados estatísticos de 2006.

“O Cancro também pode ser prevenido”, é o lema da campanha de sensibilização que a Associação Caboverdiana de Luta Contra o Cancro (ALCC) promove, quinta-feira, 4, para assinalar o Dia Mundial do Cancro.

Segundo o presidente da ALCC, o cirurgião Henrique Vera Cruz, Cabo Verde também vai seguir o apelo da UICC e da Organização Mundial da Saúde (OMS) promovendo palestras a diversos níveis, tendo sempre como público-alvo a população.

Neste âmbito, sublinha este médico especialista, está prevista a realização de uma palestra sobre o tema, num dos concelhos de interior de Santiago, onde se vai passar informações de esclarecimentos às pessoas no sentido de que cancros causados por infecções virais ou bacterianas podem ser prevenidos através de estratégias, como vacinas, e pela adopção de mudanças no estilo de vida.

“Das 12 milhões de pessoas que são diagnosticadas no Mundo com o cancro cada ano, cerca de 20 por cento dos casos podem ser atribuídos a infecções virais e bacterianas que, directamente, causam ou aumentam o risco”, indica o relatório da UICC, que quer com esta campanha consciencializar as pessoas sobre a matéria.

Para presidente da ALCC, é preciso alertar as pessoas de que, apesar de existirem vacinas, existe ainda o perigo de através destas se contrair outro tipo de cancro.

Segundo dados da UICC, 80 por cento das mortes por cancro cervical no mundo estão em países em desenvolvimento.

Mesmo onde a tecnologia esteja disponível, a UICC recorda que permanecem grandes desafios devido às limitações na conscientização das pessoas sobre a doença e infra-estruturas de saúde pública, ilustrados pelas diferenças significativas na cobertura de programas mundiais de vacinação contra a hepatite B.

A OMS estima que, se não forem tomadas nenhumas medidas, 84 milhões de pessoas venham a morrer de cancro entre até 2015.